As curvas da estrada

Dizem que andei perdendo o rumo, errando de curso, perdendo a razão. Segui placas erradas, dizem que andei na contra-mão. Mas também não dizem que é errando que se aprende? E que às vezes é errando que a gente acerta? A gente tenta seguir as regras, mas as regras não são nossas. É, sigo as regras de um jogo que não é meu e às vezes vivo uma vida que de tão minha parece de outro. Tudo sempre tão igual...

A questão é que eu não tenho mais tempo e nem paciência para voltar todo o caminho e seguir um rumo que, disseram, teria que ser meu. Comecei na contra-mão, e assim continuarei até o fim. Porque, como diria Leminski,
"isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além"
Quero ir muito além das curvas erradas da estrada, quero ir mais longe aqui dentro de mim.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Souvenir

Sobre o amor libertário