A vida é filme


A vida é um filme que conta várias histórias em uma só. Às vezes é aquele filme de ação, às vezes é comédia, romance, drama. Às vezes uma coisa leva à outra. É um filme com muitas histórias protagonizadas por várias pessoas diferentes à medida que a vida passa.

A vida é um filme, sim. O problema é que nesse filme, cada cena é exibida somente uma vez. Às vezes também se transforma em um desses filmes que, quando você menos espera, já saíram de cartaz. Ela não é como um DVD onde você pode ver as melhores cenas ou ver finais alternativos para uma mesma história. Você não pode ver a sua vida comentada pelo Criador do roteiro dizendo: "Pensei em fazer você viver essa cena assim por esse e aquele motivo". Apesar de você ser o diretor, você nunca sabe porque certas coisas acontecem de determinada forma. 

E aí vem a troca de capítulos. Depois de fazer coisas que você nunca pensou que faria, de não ver resultados e de enjoar do drama, você decide por um ponto final no que acabou sem um final feliz e começar outro capítulo melhor. Decide que desta vez VOCÊ é que será o protagonista da história. 

Só depois de beber pra esquecer os capítulos anteriores e de se sentir em um DVD arranhado, onde as cenas pulam de uma para a outra sem uma conexão, depois de não lembrar de algumas dessas cenas, de ver que na vida é sempre cada um por si e que o filme da vida nunca termina em romance, é que você consegue enxergar: não vale a pena. 

Não vale a pena chorar na frente da TV, sentado no sofá da sala. Não vale a pena esperar pelo final feliz de uma história que acabou. São cenas que não vão se repetir, são roteiros que não serão reescritos. É o fim, o ponto final, porque acabou de vez. E não, não importa se a tal história tem a melhor trilha sonora que você já ouviu, acabou. Acaba porque um dia você cansa.

Cansa de não ter respostas para as suas perguntas, cansa de perguntar ao roteirista o porque da história tomar esse rumo. Cansa de fingir que é um sucesso de bilheteria quando, na verdade, você está sozinho na sala de cinema. 

É. Você precisa estar sozinho na última sessão do último dia de exibição do filme em cartaz para entender que a sua vida é um filme e que, de agora em diante, o protagonista deve ser você. Sim, porque a direção ainda está por sua conta e você precisa por um pouco mais de ação na sua vida antes que comecem a passar os créditos finais.


22 de novembro de 2009

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Souvenir

Sobre o amor libertário