Postagens

Mostrando postagens de 2014

do amor e das coisas pequenas

Ontem que te vi tateando móveis, procurando um caminho no escuro da sala que não conhecia - ainda.
Ontem você corria apressado e sem guarda-chuva na madrugada molhando aquela sua camisa xadrez vermelha e o jeans.
E até ontem era eu que pensava sobre tudo que nunca tinha tido e o que não conhecia.
Mas ontem já faz muito tempo e hoje eu sou grata por te ter aqui, por sentir como se meu lugar não fosse outro que não do lado teu.

das cartas esquecidas e coisas passadas I

Achei aqui, perdida em um antigo caderno, o que era pra ser uma carta de quando ainda guardava a esperança de contigo encontrar a calmaria que eu conheço hoje.

Em meio às turbulências que vivi, incluindo as tempestades onde te encontrava, sem nome nem data ficou esquecido um sentimento que eu guardava em silêncio.

"Se não fosse tão turbulento, se um dia ao menos eu conseguisse colocar tudo em ordem, se um dia você decidisse se quer ir ou ficar, ai sim, se por ficar, eu também ficaria. Mas nunca fica você aqui. Você vem, mas depois se vai, e aqui fico eu - só - fugindo do querer ficar e do medo de me afogar e me perder no furacão onde te encontro.
Por que só te encontro em tempestades? Eu queria dias de sol. Passear de bicicleta perto do mar num dia com pouco vento, e não só descer ou subir as escadarias de lugares escuros e barulhentos.
Não consigo mais me deixar arrastar por essas coisas tortas que sinto quando te vejo comigo no meio das luzes que piscam no escuro. Te ver comigo é