Em verdade te digo

"Em verdade te digo que não foi naquela hora 
que te pertenci:
quando me tomaste em teus braços poderosos 
e me tiveste sob teus beijos e tua respiração.
Em verdade te digo que não foi naquela hora
mas quando, diante do teu, surgiu meu espírito livre e novo
de rebento inquieto deste século
e descobrimos todas as comunhões das nossas almas.
Quando conheceste as minhas derrotas 
e disseste que eram triunfos.
Quando viste pulsar meu coração nu
e o festejaste.
Quando soubeste que nem sempre
os teus pensamentos são os meus pensamentos
nem os teus caminhos são os meus caminhos
Mas o amor brilhou como nunca em tua face
e me surpreendeste com a torrente de palavras
de que eu tinha sede
desde a minha primeira hora consciente.
Foi quando te pertenci."

 Maura de Senna Pereira

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Pausa pro café

Souvenir