Pular para o conteúdo principal

Casa suja, chão sujo

- O que deu em você?
- Quero que você entenda o que você faz comigo!
- O que eu faço com você? Para, porra! Para com isso!
- Tá... cansei...

Silêncio. Os dois sentados no sofá olhando pro nada.

- Você é maluca, sabia?
- Ué! Por quê?
- Há, olha essa casa! Você quer mesmo que eu responda?
- Quero!
- Eu sei lá, você chegou dizendo que tava morrendo de saudade. Sentamos aqui, começamos a conversar e, DO NADA, você levanta e sai bagunçando a casa inteira! O que deu em você, mulher?
- Já falei! queria que você entendesse o que você faz comigo!

Ele olhou pra ela sem entender.

- O que EU faço com você? Tá, então me diz: O QUE eu faço com você? Poxa, eu não consigo te entender! Nunca...
- É, eu sei que não. Na verdade, eu às vezes faço um monte de besteiras e tudo por agir por impulso, faço tudo errado. E disso você sabe, não sabe? Mas... eu precisava fazer você ver! Eu já estava ficando sem alternativas, entende? Você chegou e bagunçou tudo na minha vida. Eu tinha a casa em ordem, tudo em seu lugar, tudo acontecia como tinha que acontecer. Aí você chega e bagunça tudo! Que direito você acha que tem?

Silêncio.

- Sabe, eu já tentei falar isso outras vezes, de outra forma, de um jeito mais... normal. Mas - respira- eu não consegui! Esse foi o jeito mais eficiente que eu encontrei pra dizer que...

Respira. Silêncio.

- ... você bagunçou tudo! Tudo o que eu levei meses e meses pra colocar em ordem de novo. Tá, foi o jeito mais estranho, possivelmente, mas eu também não sou a guria mais normal do mundo.

Ele continuava olhando pra ela com cara de quem não entende.

- Silêncio me assusta um pouco, achei que você soubesse. Mas, bem, me desculpa. Vou arrumar tudo aqui e depois vou embora, tá? Acho que você vai querer ficar sozinho. Desculpa mesmo, por ser desse jeito e... - levantou do sofá, subitamente - Bom! Vou ajeitar tudo.

Silêncio

- Espera... - ele levanta também.
- Não, não! Senta aí. Eu que fiz a bagunça! Vou terminar tudo rapidinho, aí deixo você longe das minhas maluquices... hehe
- Não! Deixa como está...
- ?
- Deixa assim, acho que não faz diferença os móveis estarem fora do lugar. Vem cá...

Ela olhou pra ele sem entender.

- É que... você me fez ver que... Enfim! Eu acho que você já tinha bagunçado a minha casa antes mesmo de bater na porta...