Pular para o conteúdo principal

Reaprendendo a Voar


Estou recompondo minhas asas, é bem verdade.
Já não as sinto, talvez não as tenha mais.
Soube que perdi há muito, que nem lembro.
Só lembro que ouvi alguém dizer: "Fins não declarados não são menos dolorosos". Senti na pele.
Senti minhas pernas estremecerem, meu peito apertar, e uma fisgada. Senti, mas até hoje não entendo.
Dizem que foi naquele momento que acordei para o mundo, naquele fim não declarado que me vi completamente humana, com todos os defeitos e falhas, todas as incertezas.
Estou reaprendendo a me desprender do chão, e pra ser sincera, me sinto bem mais leve. De um jeito estranho, e não como eu imaginava. Uma leveza que de certa forma, "machuca".
As vezes sinto uma vontade incontrolável de chorar, e chorando quase me esvaio em lágrimas, mas passa. Dizem que ainda é consequência.
E hoje fechei meus olhos e vi o que não quis ver, e perdi o chão mas não voei. Hoje quis sentir terra sob meus pés, mas não pude.
Estou reaprendendo a voar, e ás vezes ainda dói fechar meus olhos, mas aos poucos vejo tudo mais claro.
Estou voando bem mais alto do que um dia imaginei, e sinto a brisa no meu rosto. Estou apenas fechando meus olhos.
Estou reaprendendo a voar sem nunca sair do chão.