Amor é fogo que arde sem se ver

E continuava brincando com fogo. Mas fogo é imprevisível: aquece e conforta, mas também machuca quem não toma cuidado. O vendaval que der na telha faz a chama se alastrar, destruir o que servir de combustível. Aparece perigoso em um momento e, numa mudança de vento, vira brasa. Acaba, vira pó. Deixando um rastro de cinza e fumaça.


- Avisa ele, menina! Avisa que brincando com fogo vai acabar se queimando...
 Pois é, avisei. E quem não sabe brincar ou se queima ou faz o fogo se apagar.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Pausa pro café

Sobre o amor libertário