das escolhas


Escolhi uma profissão que não me escolheu, me apaixonei e ela nunca me deu bola. Uma outra me escolheu (ou escolheram pra mim) e eu até hoje não sei o que sinto por ela. Eu tinha duas alternativas e nenhuma das duas era suficiente. Se ficasse só com uma, ia seguir pela metade. Concluí que não sei direito o que quero, porque quero uma coisa que ainda não existe. Só me resta inventar um novo rumo, porque ninguém disse que ia ser fácil.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Souvenir

Sobre o amor libertário