Pular para o conteúdo principal

Insuficiente

Um dia ela vai aprender que romantismo às vezes é perda de tempo, e que o único amor realmente correspondido é amor próprio. Um dia ele vai sentar no banquinho da praça, olhar pras árvores, pensar nas coisas que aconteceram e se dar conta de que algumas conversas prometidas jamais acontecerão. Um dia eles vão olhar pra trás e entender que tudo não passou de um grande mal-entendido. Ela achava que gostava, ele achava que correspondia.

Um dia a gente aprende que a vida não passa de um monte de escolhas: ir ou ficar, insistir ou desistir, eu ou você. Você aprende que nem sempre essas escolhas são suas, que elas acontecem independentemente da sua vontade e muitas vezes são escolhas das quais você não faz parte. Você é só uma alternativa descartada.

Um dia eles vão ver que erraram muito, mas que das escolhas certas que fizeram, as mais importantes se deram depois que conseguiram enxergar que às vezes é melhor ir do que ficar, desistir do que insistir, e escolher a si mesmo pra não ser injusto com o outro.