Pular para o conteúdo principal

Mais um ano acabando, Papai Noel é capitalista.

É hoje sem fotinho e sem poesia, só devaneios e filosofias.
Em época de fim de ano, a gente começa a fazer as retrospectivas. O que fez de bom no ano, o fatos que marcaram, as coisas ruins, tudo. E eu fico pensando: "Será que fiz tudo que tinha que fazer?". Essa é uma pergunta um tanto quanto complicada para se responder, mas acho que não tenho nada pra me arrepender.
Época de fim de ano, quase que uma época de hipocrisia, se for analisar bem. Porque, é na época de natal que os seus "amigos" que nunca vê, nunca te perguntam como você está, nada sabem da sua vida, lhe desejam tudo de bom com suas frases feitas. É estranho. Claro que Natal é algo muito especial se for levar pro lado religioso, mas se for pensar no que se tornou a história do Papai Noel, vai ver que o velhinho virou o simbolo do capitalismo disfarçado de bom samaritano.
Pra quem não conhece, a história do Papai Noel, é baseada na história muito antiga de São Nicolau, que era um homem rico e doou tudo aos pobres, e tal. A aparência dele, pelo que consta, era como a do Papai Noel de hoje, velhinho de barba branca. Anos depois (na década de 20 eu acho, não me lembro bem), a Coca-Cola conheceu a historia do velhinho e decidiu usá-lo em uma de suas propagandas. Como suas roupas eram simples, a empresa decidiu achar um modelito mais "bonitinho", colocando o vermelho para combinar com a logo da marca. E desde então, o bom velhinho Nicolau, convertido a Noel, se tornou o carro-chefe das vendas de fim de ano, e o natal perdeu sua essência. O valor das coisas simples da vida foi substituido pelo desejo de presentes. Quem entende??
Bom, nesse fim de ano, todos se propõe a fazer algo diferente no ano seguinte. Eu acho que vou deixar mais o fotolog de lado e tentar postar mais aqui, ultimamente to sentindo uma necessidade doida de escrever sem parar.
Acho que tô aprendendo bastante com o que fiz esse ano. Grandes e boas surpresas e feitos se sucederam nesse ano, e ano que vem é o ano que estarei no início do resto da minha vida. Vou decidir, finalmente, o que vou ser quando crescer.
Bom, quanto aos posts aqui, serão meio que intercalados entre poesias e posts mesmo, ou os dois juntos em alguma das vezes.
Bom, o meu presente já é o meu passado, meus 16 anos, daqui há mais ou menos 3 meses estarão se esvaindo por entre meus dedos, mas valeu a pena. Não posso parar no tempo, e nem quero. Quero só congelar os momentos bons na minha memória, pra que, quando eu estiver com o quádruplo, ou quem sabe o quintuplo da idade que tenho hoje, eu olhe pra trás e veja que fiz valer a pena. Sem me arrepender de nada.
Ai, ai...
Acho que ninguém vai ter a paciência de ler, mas caso tenha, agradeço...
Se eu demorar a postar, Bom Natal a todos...