E eu que não odeio você...


E se eu disser que é quase absurdo pensar como se nada valesse a pena?
Acho que ninguém acreditaria, mas pra falar a verdade, quase ninguem acredita em qualquer coisa que eu diga.
Versos que de nada valem se eu não tiver o que dizer.
Ah! Eu que não amo você, eu que não odeio você, eu que penso em você achando que você não faz diferença, como de fato não faz.
Ah! Eu que tanto prezo pela liberdade de criatividade, pelo diferencial da personalidade, em ser/estar fora do senso comum, logo eu?
Eu que não tenho razoes definidas, respostas na ponta da lingua, piadinhas engraçadas a dizer.
Tenho minhas ideias e ideais, tudo muito meu, única e exclusivamente meu.
Tão egoista, egocentrica e mimadinha a ponto de querer e não me importar em ser o centro das atenções.. mas não sou. Quem é você?
No fundo é tão egocentrico quanto eu. Finge acreditar que o mundo gira em torno do sol, quando na verdade, no lado mais profundo do seu ser, em suas entranhas, acredita fielmente que o mundo gira em torno de si. Do seu umbiguinho imundo...
Todos somos assim. Não pense que é uma crítica, acabei de admitir que sou a pior de todas.
A egocentrica e mimadinha, que perdeu o rumo das palavras, nao sabe mais o que diz...
Sera por isso? Por isso que nao levam a serio?
Eu que na maioria das vezes não tenho razao no que digo, eu que não odeio você.
Eu que quis toda a liberdade, e deixei livre tudo o que tinha.
Eu que não odeio, eu que não amo você...
Eu que as vezes perco a razão de agir, de ser.
Eu que não odeio você.
Por algum motivo estranho, tenho todos os motivos, mas não odeio você.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Souvenir

Sobre o amor libertário