Perdendo espaço...



Difícil dizer qual é meu espaço, agora que tudo é tão restrito e limitado, tão frágil.
Eu olhei pros lados e não vi nada, nada além de uma reportagem de jornal, vítima fatal.
Uma, duas , três vezes, eu tentei deixar de lado e não pensar naquilo que via a todo instante. Morte. Acidente. Morte. Sem sobreviventes. Morte. Não há nada a se fazer. Morte. Tristeza. Só tristeza. Dor.
EU não queria ver, e não, nem passo por isso.
Não é comigo, eu sei, não é comigo.
Não é minha dor, não é minha vida, nem minha família, não é problema meu. Será?
Você nem se importa, não é?
Não te afeta?
Se liberte do seu casulo, fechado.
Não se isole assim...
Você também faz parte, você vive no mesmo mundo que eles, que nós.
O seu mundinho paralelo, não, não vai te proteger do mundo la fora. Ele te expõe.
Você tem dois segundos pra decidir, mudar ou não.
Não há tempo, eles já se foram...
Não há tempo, você mudou.
As horas passaram, você ainda olha pra TV e muda de canal.
Viu a verdade, mas não gostou.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu preciso de...

Pausa pro café

Souvenir